domingo, 23 de abril de 2017

Natal 2016

E o nosso Natal 2016 foi assim:
Comecei dizendo o seguinte:
Estamos aqui mais uma vez reunidos para celebrar o nascimento de Jesus Cristo. E para homenagear o aniversariante vamos ouvir a música Pai Nosso, a oração que ele mesmo nos ensinou, interpretada pela nossa convidada Mariana.


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=uhQcg9hpgwU

 Depois recebemos o aniversariante Jesus Cristo que veio sendo carregado pelo meu netinho Tiago, vestido lindamente com uma túnica branca  e para o fundo musical coloquei a música Surgem Anjos
Em seguida fiz a pergunta: Será que o Papai Noel  vem este ano?
E para alegria geral de todos ele chegou muito animado, com seu saco vermelho  cheinho de presentes.
Este ano o Papai Noel foi meu cunhado Fernando porque nasceu seu primeiro netinho e este momento seria uma grande oportunidade do Lucas receber seu primeiro presente de natal do seu próprio avô, Papai Noel.
Depois meu cunhado Nonato cantou para nós a música Aleluia.





 Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=_JNqXc4czsk


Dando continuidade a nossa festa apresentei para os convidados o vídeo Vida Maria
  

 Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=zjXYg0Ta-y0

 Este vídeo nos lembra a nossa infância, o cenário de interior, o trabalho infantil, enfim lembra um pouco o tipo de educação que recebemos, pois fomos educados a trabalhar desde criança, a ser castigados com cascudos, palmatória, pisas de cinturão, etc.
Com certeza nos faltou mais beijos, mais abraços, mais carinho, mais proximidade de nossos pais e menos medo da pessoa deles, pois eles eram muito temidos por todos nós.
 Em compensação  nos foi dado em abundância outros valores como: o estímulo e o esforço de nossos pais para que todos nós estudássemos e na verdade eles nunca acharam que treinar a assinar o nome era uma brincadeira de desenhar, ensinamentos sobre dignidade, honestidade, solidariedade  e principalmente união familiar isso recebemos em abundância, e é por isso  que estamos aqui hoje reunidos.
Mas digo a vocês com toda sinceridade :  estes castigos, estas palmadas, estes cascudos, estas pisas que recebemos, tudo isso não vale nada e não só sou eu que pensa assim não, Bráulio Bessa também pensa como eu, senão vejamos:
Neste momento apresentei o vídeo onde Bráulio Bessa recita a poesia:
“A palmada da mãe não dói metade do que a vida dá na gente.”
  

Fonte:https://www.youtube.com/results?search_query=a+palmada+da+m%C3%A3e+n%C3%A3o+d%C3%B3i+metade+das+palmadas+que+a+vida+da+na+gente
  
Com relação ao vídeo Vida Maria, a leitura que faço deste vídeo  é que nós só podemos dar aquilo que temos, que recebemos, então certamente nossos pais jamais poderiam nos dar aquilo que não receberam.
Prossegui dizendo que gostaria de aproveitar este momento e dizer a meus filhos que se na educação  que demos para vocês, se  também acharem que foi pouco o amor, o carinho, os abraços e beijos entendam que certamente é porque nós também recebemos pouco, então aproveito o momento para sugerir que deem amor em abundância a seus filhos: abracem e beijem de forma que este amor não se perca com o passar do tempo, de forma que quando os filhos de vocês se tornarem adultos o amor, o carinho, os beijos  os abraços e a proximidade permaneça.
Para minha surpresa, neste momento minha filha Rafaela veio a meu encontro e me dá um grande abraço e em seguida os demais filhos Juliana e Victor também vieram e me abraçam, e este foi um momento de muita emoção e foi difícil segurar as lágrimas.
Continuei dizendo o seguinte: gostaria de pedir perdão a meus filhos pelas falhas e excessos cometidos por mim, porque como diz o Papa Francisco “Familia é lugar de perdão” e este é o tema do nosso Natal. Vamos ouvir este texto do Papa Francisco:

Família é lugar de perdão
“Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas.

Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus. A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente.

É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de adoecimento; palco de perdão e não de culpa. O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença.”

Autor: Papa Francisco.
  
Portanto, fica registrado aqui um apelo: façam uma triagem dos pontos positivos da educação que receberam e apliquem na educação dos filhos de vocês, e com relação aos pontos negativos esqueçam, descartem e perdoem, mas preciso dizer também que tudo que os pais  fazem por um filho  é por amor.
A verdade é que é muito gratificante para os pais um dia chegar a conclusão que os planos que sonhou para seus  filhos deram certo.
Outro dia a Juliana (minha filha) postou no Facebook um texto direcionado para mim  e  este texto me trouxe a certeza que trilhei pelo caminho certo, foi muito gratificante o reconhecimento dela e queria neste momento compartilhar com vocês este texto :

Mãe, obrigada por não ter criado uma princesa.


“Devo muito do que sou hoje á minha mãe. Foi ela quem me ensinou os maiores valores da vida, foi dela que herdei minha sensibilidade, sensatez e com ela eu aprendi tudo que sei sobre o mundo real. Mãe, a vida tem compromissos urgentes e sérios e nem sempre podemos deixar eles de lado, obrigada por ter me mostrado isso. Obrigada por não ter omitido as durezas do mundo e me mostrado que  ele não é mesmo cor-de-rosa, como o meu quarto. Obrigada por não ter me protegido e nem passado a mão na minha cabeça. Por ter me deixado quebrar a cara, por ter me deixado ficar de porre, por ter me deixado passar por algumas situações.  Eu sei que não foi fácil para você assistir minhas quedas e meus erros. Mas você sabia que eu precisava passar por eles para me tornar uma mulher incrível como você. Eu sei que sempre te culpava por não ser como as mães das minhas amigas, que afagavam as filhas, que protegiam e escondiam as verdades sobre a vida. Mas você foi forte. Você sempre me dizia: “O que arde cura” quando ia passar merthiolate no meu machucado e com isso aprendi que a dor faz parte da vida e assim como aquela ardência, o sofrimento também era passageiro. Obrigada por não ter construído um castelo ilusório para mim. Ainda bem que você não me deixou sustentar nenhuma vaidade, porque me fez crer que sou maior que isso. Obrigada por não ter me criado como princesa. Esse mundo é real, não há contos de fadas, e nem todos os finais são felizes. Obrigada por me mostrar que não preciso de um príncipe para me salvar, posso me salvar sozinha, sempre que precisar. Obrigada por me fazer enxergar o lado bom  da vida sempre, por me mostrar que não devo fazer nada pra ninguém esperando uma recompensa, devo fazer porque me faz bem. Obrigada por me permitir ter conhecido pessoas que mais tarde me decepcionariam, pois só assim hoje consigo saber quem é de verdade e quem é de mentira. Por me fazer ir pro primeiro dia de aula com medo, tirar as rodinhas da minha bicicleta e me colocar pra andar com medo. Porque hoje mãe, eu mato a barata com medo mesmo, eu encaro os problemas com medo mesmo, e a cada dia me sinto mais forte, mais igual a você. Obrigada mãe por não ter criado alguém frágil, alguém que desiste fácil, alguém que precisa estar sempre sendo melhor que os outros. Obrigada por ter me ensinado sua simplicidade, sua leveza e acima de tudo sua força pra encarar a vida, o desafio diário que é viver. Obrigada mãe, por não ter criado uma princesa. “
(desconheço o autor) 

 Em seguida fiz uma pergunta: E vocês, nossos filhos, o que estão
 ensinando a seus filhos?

Com a ajuda de minha sobrinha Kelen de da minha filha Rafaela  foi gravado  pelas crianças da nossa  família um vídeo respondendo a esta pergunta, ou seja o que  os pais delas têm ensinado, e neste momento foi apresentado, que foi mais um momento de emoção.
 O vídeo foi inspirado neste aqui, uma linda propaganda pais e filhos  Itaú: “Cada momento conta”.



 Possegui a festa dizendo que na educação que recebemos muitos fatos nos marcaram de tal forma que até hoje  estão vivos na nossa memória.
E neste momento pedi a meus irmãos para relembrarem o passado  e partilhar conosco alguns fatos ou mesmo frases que ficaram famosas de tão repetidas que foram, pois muitas delas são verdadeiras filosofias de vida  e que marcaram nossa história.
Fatos como gestos de carinho, amor,  outros de desamor, tristeza, rancor, mas estes com certeza hoje já foram superado pelo perdão.
É bom lembram que :
“Nestas alturas, não estamos atrás de culpados mas de entendermos melhor a nossa história e assim nos enxergar não só em dimensão de presente mas de passado.” (Luzanira Ramalho)
Começando por mim  eu ouvi muitas vezes de meus pais estas frases :
 “A mãe que não faz seu filho chorar um dia chora por ele.”
“Por causa de um grito se perde a boiada “.
“Nunca diga que desta água não beberei porque você acaba bebendo é um pode cheirinho dela.”
“A gente só conhece uma pessoa, quando se come uma saca de sal junto com ela”.
E finalmente lembro muito bem de um fato que nossa mãe ao comentar sua preocupação com o que seria do dia seguinte para alimentar nossa família e nosso pai confiante em Deus como sempre foi respondia: “Amanhã Deus dá um jeito” e o certo é que realmente ele sempre dava.
Meu irmão Humberto disse que não lamenta em nada a educação que recebeu e nunca guardou mágoas de nossos pais pelos castigos e pisas que levou. Ele até enalteceu o fato de nossos pais ter nos ensinado a trabalhar desde criança e vencer na vida com honestidade, e frisou que lamenta muito que este trabalho honesto não tenha sido ensinado a muitos brasileiros.
  
Neste Natal em Família preparei uma lembrança para cada família: a lembrança foi um porta retrato com uma foto de nossos irmãos ainda adolescentes com nossos pais e com a seguinte frase: “Familia: onde nossa história começa”
Finalizei nosso Natal em família com uma frase  de Madre Teresa De Calcutta que diz o seguinte:

“Os filhos são como águias, ensinarás a voar mas não voarão o teu vôo. Ensinarás a sonhar, mas não sonharão os teus sonhos. Ensinarás a viver, mas não viverão a tua vida. Mas, em cada vôo, em cada sonho e em cada vida permanecerá para sempre a marca dos ensinamentos recebidos” .

E como disse minha irmã Luzanira:
“Pois é, a vida foi dura, mas a vitória foi maior.”
 E por fim disse para meus irmãos o seguinte:
Vocês que tantas vezes provaram que são grandes guerreiros.
Que o  coração é uma casa de portas abertas
Que são amigos certos das horas incertas
Ofereçi a musica Amigo,


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=gSjyV2WgZgM

A verdade é que :
“De vez em quando é necessário fazer uma limpeza no coração. Tem sentimento que não vale o espaço que ocupa.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu, gostou ou quer compartilhar algo? Comente e participe do blog!